domingo, 17 de dezembro de 2017

NATURALIS

NATURALIS é uma mostra de pintura executada em suportes de vidro, sobre temas da natureza.
                A natureza andou sempre arredada do percurso artístico da autora e agora expressa-se excepcionalmente nesta exposição, como reflexo de uma acção investigativa sobre a utilização dos elementos naturais nas obras de arte e nas artes que se converteram em decorativas, por vezes muito próximas do saber popular.
                Van Gogh, M. C. Escher assim como o movimento Arts & Crafts são inimitáveis, porém, neste caso, foram a alavanca para a descoberta da obra de outros artistas plásticos e para a reflexão que deu suporte a este acto de pintar quase clandestino, por ser divergente à formação da autora, transportando-a para outros saberes por vezes tão femininos e tão associados às românticas “fadas do lar”. Tapeçarias, rendas, bordados, arte gráfica de consumo doméstico, estampagem de tecidos e tatuagens foram alguns dos caminhos explorados nesta obra em tinta dourada sobre fundo negro, sóbria e delicada, como delicada é a natureza.

                A técnica e a composição de cada Naturalis recusam o excesso, não admitindo erros nem insegurança na gestualidade do traço, implicando assim um grande rigor.  A economia da cor e a riqueza das texturas complementam-se na construção da simplicidade e delicadeza, num enquadramento estético proposto pela autora, convidando cada observador a dialogar serenamente com o seu mundo interior.
Veja fotos aqui

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

CONVITE

CONVITE

        Convida-se a população de Justes e os seus descendentes a dirigirem-se à antiga escola primária, onde estarão expostas 7 árvores genealógicas, que se pretendem corrigir e actualizar. As principais famílias envolvidas são Quelhas, Palheiros, Almeida, Silva, Correia e Boal, no entanto neste estudo figura a maioria da população de Justes.
        Este é um trabalho que se iniciou a partir de testemunho oral de Felisbela Palheiros (1979) e desenvolvido ao longo de 38 anos pela sua neta Anabela Quelhas.

        Um agradecimento à ADJUSTES, pela cedência das suas instalações. Contamos consigo.

CALENDÁRIO:
Dia 15 de Agosto – das 10h às 12h e das 15h às 17h
Dia 19 de Agosto – das 15h às 17h
Dia 21 de Agosto – das 15h às 17h
Telemóvel: 967 986 255


- A identidade de uma comunidade constrói-se também com o conhecimento dos seus elementos e das suas ligações, através de várias gerações.-

domingo, 7 de maio de 2017

O FATO QUE NUNCA VESTIMOS



Anabela Quelhas tem o prazer de convidar V. Exa para o lançamento do seu livro "O fato que nunca vestimos".
Anabela Quelhas, arquitecta e professora, aventura-se nos caminhos da escrita e brevemente apresentará o seu primeiro livro como escritora. Será um caminho novo entre vários que gosta de percorrer em simultâneo, arriscando criticas e comentários em contramão. O seu território são as artes plásticas, porém a sedução pelas palavras levam-na a ser ousada e criar uma trilogia autobiográfica de ensaios de escrita, da qual a primeira parte “O FATO QUE NUNCA VESTIMOS” será brevemente partilhada com a comunidade vila-realense, a 11 de Maio de 2017, no Centro Cultural Regional de Vila Real e com a comunidade angolana, no dia 20 de Maio de 2017 na Casa de Angola em Lisboa.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

PROFISSÕES /OCUPAÇÔES (últimos 100 anos)

Há pessoas com sensibilidade e bom ouvido, capaz de reproduzir música em diversos instrumentos musicais. A maioria não realizou qualquer aprendizagem académica.
Jacinto Quelhas - violão e gaita de beiços;
Basílio Torres - bandolim;
Alberto Correia - bandolim;
Marieta Correia - bandolim;
César Torres - violino (com formação musical);
Peniche - clarinete;
Alfredo Palheiros  - concertina;;
Celina Rodrigues - acordeão (com formação musical)
Mª Ermelinda Quelhas - acordeão (com formação musical)
Dulce Monteiro - órgão;
Otília Silva - órgão;
Ana Isabel Garfejo - órgão;
Alcindo Garfejo  - ?
Rafael - órgão
Hugo Quelhas Palheiros - flauta transversal e guitarra (com formação)


sábado, 4 de fevereiro de 2017

PROFISSÕES/OCUPAÇÕES (nos últimos 100 anos)

AÇOUGUEIROS - talhantes de carne, que abatem os animais, separam as partes e as prepara para ser vendida e consumida. São conhecedores empiricos da anatomia da vaca e têm bo constituição física.
Augusto Soares
Antoninho Pinto


O consumo da carne de porco exigia um outro grupo de trabalho que se entregava à matança de porco e esquartejamento.